Home / Entrevistas / Jovem turco do grupo “The Resistence” fala ao CNP sobre as manifestações na Turquia

Jovem turco do grupo “The Resistence” fala ao CNP sobre as manifestações na Turquia

Download PDF

Devido aos protestos em Istambul, o “CEIRI NEWSPAPER” decidiu buscar material sobre as motivações que levaram manifestantes às ruas no país com aquela intensidade, bem como depoimentos sobre a forma como a segurança pública atuou durante as manifestações realizadas perto do “Parque Gezi” e de “Taksim Square”.

Em destaque foram colocadas as atuações da polícia e levantadas questões sobre se as “Forças Armadas” extrapolaram no uso da violência, adotando procedimentos fora do comum, bem como manobras táticas inadequadas para situações do âmbito urbano.

O nosso colaborador voluntário Wladimir Tsinguilev buscou tirar as dúvidas com várias fontes jornalísticas chegando ao jovem turco que se representa como parte do grupo “The Resistence”, movimento que se desenvolveu durante os protestos na Turquia.

Abaixo, a entrevista com o membro confirmado do “Taksim Solidariedade” feita numa rede social.

 

Pergunta “CEIRI NEWSPAPER” (CNP): Como você pode descrever “The Resistence” (“A Resistência”)? Você pode defini-la?

Resposta do membro doTaksim Solidariedade”: Tudo começou como um movimento ambientalista de um grupo eco-anarquista muito pequeno, mas que se transformou em outra coisa. Podemos dar muitos nomes para “A Resistência”, mas acho que para entender a sua qualificação é melhor destacar que:

(1) ele é um movimento secular*;

(2) há outra propriedade importante que não é mostrada na grande mídia: existe a “Resistência das mulheres”. Isso também se relaciona com o secularismo, especialmente em um país islâmico como a Turquia. Estou participando de protestos políticos de esquerda desde que eu me conheço por gente e nunca havia visto tantas mulheres participando de um protesto como este. Alguém que não vê essa realidade não pode ler esta resistência corretamente;

(3) é uma resistência dos jovens que dizem: “Não me classifique e não tente dar qualquer forma para mim. Você não pode me prender nestas áreas designadas. Você não pode interferir no meu computador, você não pode tocar na minha Internet. Você não pode censurar. Você não pode decidir como vou viver, como vou me vestir e o que eu vou beber ou comer. E você não pode me dizer como eu vou fazer amor”. O significado disso para nós é uma recusa do projeto de engenharia social e do conservadorismo do “Partido do Governo”. Presumivelmente, essas demandas podem soar estranhas. Mas esses temores não são sem razão. Por exemplo, sob o nome de “regulação de álcool” o Governo faz com que para impedir o consumo o acesso seja mais difícil e mais caro a cada dia. Se é engraçado ou trágico eu não sei, mas isso aconteceu recentemente. O presidente disse em uma entrevista: “Quem bebe é alcoólatra para mim. Não importa se ele/ela bebe socialmente ou não”. Mas, em seguida, ele foi perguntado: “E se ele/ela vota para o seu partido?”. O Presidente respondeu: “Tudo bem, então ele/ela não é”. Por causa da reação das feministas conseguiram ter sucesso, mas eles tentaram proibir o aborto no ano passado. Aulas de religião obrigatórias foram adicionados ao calendário das escolas. Eles demoliram uma estátua que simbolizava a fraternidade dos turcos e armênios apenas com uma ordem do primeiro-ministro Erdogan e sem pedir opinião a qualquer autoridade de arte, escultor e arquiteto. A lista de exemplos continua crescendo e pode facilmente crescer muito mais; e

(4) “A Resistência” é uma reação ao estilo arrogante do presidente, que está contaminado com os 11 anos no topo do Governo. Para nós, este estilo arrogante soa como “Você não pode saber. Decido o que é bom ou não para você”.

 

P “CNP”: Quem são os membros do movimento?

R: Principalmente os jovens formados de classe média. Mas, há pessoas de todas as idades. Até mesmo nossas mães vieram para as barricadas nos apoiar.

 

P “CNP”: Quais são as suas demandas e propostas?

R: Talvez esta seja a principal diferença entre a “Síndrome da Primavera Árabe” e o que agora está acontecendo na Turquia. Em todas as “Primaveras Árabes” a maioria estava lutando por revoluções. Mas, aqui, nós somos a minoria e nós sabemos disso. Também não somos organizados. Então, o significado da Democracia torna-se mais importante para nós. Para nós, ela não é a ditadura da maioria. Para o povo aqui resistindo, Democracia significa pluralismo. É por isso que dizemos “Somos todos diferentes e iguais”. E nós precisamos ser mais realistas sobre as nossas demandas. Com o “Taksim Solidariedade” nós queremos:

– Que o “Gezi Park” permanecerá como um parque. Nós não permitiremos nenhum projeto “Topçu Barracks”**, nem qualquer outra coisa que possa violar a natureza e as nossas áreas de lazer.

– Todos os funcionários que causaram várias lesões [nos manifestantes], que impediram as pessoas de usar os seus direitos democráticos, que deram ordens para a opressão, que executaram essas ordens devem renunciar imediatamente, incluindo o governador de Istambul e o comissário de polícia.

– O uso de bombas de gás lacrimogêneo deve ser banido.

– Nossos amigos que foram detidos em toda a Turquia por aderir “À Resistência” devem ser libertados imediatamente e todas as acusações devem ser descartadas.

– Em toda a Turquia devem acabar as proibições para as demonstração públicas, especialmente em “Taksim Square”. As exigências podem parecer muito simples, mas elas são muito importantes para nós. Porque nada parou Regep Erdogan até agora…, ele fez tudo o que ele decidiu. E nós temos que pará-lo em algum lugar para fazê-lo entender que, nas eleições, estamos apenas votando para um presidente e não para um sultão. E democracia não é só eleições. A Democracia não pode ter qualquer significado sem os “Direitos Humanos” e o “Estado de Direito”. Neste caso, o “Gezi Park” tem um significado simbólico muito importante e muito significativo para nós.

 

P “CNP”: Você está sendo reprimido, seguido, ameaçado ou sofrendo violência?

R: A violência policial se tornou algo comum para as pessoas aqui. Cinco morreram e 12 ficaram cegas desde que começou. Um dos policiais que mataram o nosso amigo (Ethem Sarısülük)[1] foi encontrado, mas o Tribunal liberou o policial que o matou. Eu fui preso também na primeira semana da resistência.

 

P “CNP”: Você recebe apoio de estrangeiros?

R: Sim, por exemplo, de Lorraine Klein, uma estudante francesa de jornalismo que veio em um programa Erasmus*** para Istambul. E não apenas dela, mas de um outro estudante Erasmus grego… Até onde sei, de um alemão e de um estudante britânico também. Assim é como Erdogan nos culpa. Ele diz que “eles são os brinquedos de inimigos estrangeiros”. Nós até fazemos piadas sobre isso entre nós. Este não é um tipo de acusação que tem gravidade, até mesmo para nós.

 

P “CNP”: Você pode usar mídias sociais com calma?

A:Calma”, não. Mas não temos outra opção, pois todos os principais meios de comunicação estão sob o controle de Erdogan. Deixe-me dar um outro exemplo tragicômico e você vai entender o que quero dizer. Quando a resistência começou, a “Taksim Square” estava cheia de pessoas, a polícia estava jogando gás lacrimogênio em todos os lugares, era como uma pequena guerra na frente de nossos olhos e a “CNN Türk[2] estava mostrando um documentário de história natural sobre a vida de pinguins naquele momento.

 

P “CNP”: Você está sediado em Istambul ou “A Resistência” tem filiais em Ancara e outras cidades?

R: Claro que temos conexões em outras cidades, porque temos amigos nelas. Falamos e discutimos sobre o que fazer. Mas nós não somos algo parecido com uma empresa afiliada, nem um partido político ou uma organização. Somos apenas candidatos à liberdade. E espero que fique assim para sempre, para o grupo não se tornar uma parte do sistema.

—————

Foto cortesia: “Taksim Solidariedade

—————

Notas:

* O secularismo é o princípio de separação das instituições do governo de instituições religiosas, bem como das pessoas com mandatos representativos em relação a Possíveis funções de dignitários religiosos. George Jacob Holyoake (1817-1906) foi escritor britânico que cunhou o termo “Secularismo”.

** O “Quartel Militar Taksim” ou “Halil Pasha Quartel de Artilharia” (em turco: “Taksim Kışlası” ou “Halil Paşa Topçu Kışlası”) localizava-se no local do atual “Taksim Gezi”, Parque junto à “Praça Taksim”, em Istambul, na Turquia. Foi construído em 1806, durante o reinado (1789-1807) do sultão otomano Selim III, pelo arquiteto Arménio Krikor Balian.

*** O “Programa Erasmus” (programa de ação da “Comunidade Europeia” para a “Mobilidade de Estudantes Universitários”) é um programa de intercâmbio estudantil da “União Europeia” (UE), criado em 1987. Ele forma uma parte importante do “Programa de Aprendizagem ao Longo da Vida 2007-2013”.

 

 

About Wladimír Tzinguílev - Bulgária

De nacionalidade Búlgara, é Mestre em Segurança Corporativa (2012) pela Universidade de Economia Nacional e Mundial (UNSS, Sófia). Atua na área de Segurança Pública, Segurança Corporativa e Diplomacia Corporativa com foco nos países do Leste Europeu, sendo referência em questões relacionadas a Península Balcânica, Turquia e Rússia. Atualmente é jornalista e editor de notícias internacionais da Televisão Nacional da Bulgária (BNT).

Check Also

Maria Damanaki

Em entrevista para o CNP, a Comissária Europeia de Assuntos Marítimos e Pescas destaca os principais desafios de sua gestão

Por Daniela Alves Tradução: Isabella Soares Curce e Jean Paulo Bortoletto Revisão: Marcelo Suano A ...